Aguarde, carregando...

Esse conteúdo é exclusivo para associados ABOR.
Caso queira visualizar, faça seu login ou associe-se.

LoginAssociar-se
Voltar ao site

Aleitamento natural é essencial para o desenvolvimento da face da criança

ABOR-GO/Oficina Comunicação
Quinta, 13 de Agosto de 2020

Aleitamento natural é essencial para o desenvolvimento da face da criança
Processo de sucção atua na prevenção de más oclusões ou discrepância dos ossos da face

No mês em que se celebra o Aleitamento Materno, o Agosto Dourado, a Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial – ABOR Goiás adverte que o aleitamento natural é o melhor exercício para a face do bebê, muito importante para o desenvolvimento muscular e ósseo. “A criança que suga no seio materno tende a ter o melhor crescimento dos ossos da face. A maxila e a mandíbula vão expandir de maneira mais adequada, e isso vai atuar na prevenção do mau posicionamento dos dentes ou discrepância dos ossos da região”, explica a presidente da ABOR Goiás, Flávia Aline Jesuíno.

A entidade também recomenda que todas as crianças devem ser avaliadas por um ortodontista aos seis anos de idade, no mais tardar, aos sete. Nessa fase é possível identificar problemas de crescimento facial, como alterações na maxila ou na mandíbula, presença de hábitos deletérios, como sucção de dedo ou de chupeta, alterações na musculatura facial e também se avaliar a presença de problemas de espaço para os dentes permanentes que ainda irão erupcionar.  

O Agosto Dourado é um mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Em Goiás, o Hospital Materno Infantil, que abriga Banco de Leite Humano (BLH), realiza diversas ações para celebrar a data, como exibição de vídeo do Ministério da Saúde sobre amamentação, tira-dúvidas com profissional da saúde, distribuição de máscaras e enxoval.

Para orientação de pais e responsáveis, a ABOR Goiás relacionou sete dicas para um sorriso saudável e bonito:

  1. Aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses e complementado com adição de alimentos variados até os dois anos ou mais.
  2. Remover a chupeta e mamadeira até os quatro anos de idade.
  3. Intervir em hábitos bucais deletérios.
  4. Tratar os problemas de respiração bucal tão logo sejam percebidos.
  5. Escovação dentária após cada ingestão alimentar, com uso de fio dental.
  6. Evitar alimentos que contenham açúcar.
  7. Visitar seu dentista no mínimo duas vezes por ano ou de acordo com que for recomendado por ele.

 

 

ABOR Goiás

Oficina Comunicação

Seja um Associado

Associar

Nossas Redes Sociais

Endereço

RUA DR. MÚCIO GALVÃO, 480 - CEP 59.022-530 - NATAL/ RN

Contato

(84) 3221-0300 | (84) 99409-5979

contato@abor.org.br